Editora Games: Veja a evolução dos zumbis de Resident Evil

Veja a evolução dos zumbis de Resident Evil

http://www.editoragames.com.br/2017/02/veja-evolucao-dos-zumbis-de-resident.html
















Resident Evil é uma franquia que traz inimigos grotescos que um dia foram tão humanos quanto os protagonistas do jogo, mas que por conta dos C-Vírus, T-Vírus, G-Vírus, T-Abyss, Las Plagas ou mesmo do T-Phobos, acabaram sofrendo com um destino terrível.

Mesmo que não sejam zumbis propriamente ditos e sim Ganados, Majini ou Afflicted, cada um dos oponentes mais básicos de cada título da série tem o seu valor e mostra a evolução do game em termos de mecânica e inteligência artificial dos oponentes.


Confira abaixo alguns dos inimigos de cada jogo e perceba a evolução da franquia ao longo das últimas duas décadas.

Resident Evil (1996)

Os zumbis do primeiro jogo da franquia não eram os mais rápidos e atléticos, mas tinham bastante estamina para aguentar muitas balas. Para conservar munição, o melhor jeito era se aproveitar da agilidade para fugir antes que os mortos-vivos conseguissem atacar.



Resident Evil 2 (1998)

No segundo título da série, os inimigos ficaram um pouco mais ágeis, mais numerosos, porém menos resistentes. Era possível até derrubá-los com tiros e aproveitar o momento para fugir, isto é, se o zumbi não caísse na direção do jogador, prestes a dar uma bela mordidas nas pernas.

Além do efeito knockback, os mortos-vivos de Resident Evil 2 sofriam danos muito mais gráficos ao levar tiros de escopeta, sendo suscetíveis até a perder parte do torso ou a sair rastejando sem os membros inferiores.



Resident Evil 3: Nemesis (1999)

A terceira iteração da série trouxe mais inimigos na mesma sala, porém a maioria deles era fácil de esquivar. A novidade fica por conta de uma variação de zumbi que poderia atrapalhar a vida de jogadores menos atentos por ser muito mais rápido e conseguir facilmente se misturar no meio dos outros. Malditos ninjas.



Resident Evil Code: Veronica (2000)

A mudança neste título da franquia em relação aos zumbis não foi tão grande, sendo possível encontrar praticamente os mesmos monstrengos do jogo anterior. A novidade aqui fica por conta dos cenários 3D mais detalhados, um recurso que os desenvolvedores usaram para esconder mortos-vivos em lugares inesperados e assustar os jogadores.



Resident Evil (Remake – 2002)

Os zumbis, agora com muito mais detalhes, ainda se moviam como no primeiro jogo, mas os jogadores tinham mais opções de defesa caso alguma coisa desse errado. Porém, a grande mudança foi a introdução dos Crimson Heads.

Os inimigos, muito mais vorazes, velozes e furiosos, surgiam a partir de qualquer corpo de morto-vivo que tivesse sido abatido e não fosse devidamente decapitado ou imolado. Eles certamente pegaram muitos jogadores de surpresa, especialmente os que já estavam familiarizados com os eventos do primeiro game.



Resident Evil Zero (2002)

Apesar de não trazer os terríveis Crimson Heads, Resident Evil Zero tem sua própria versão de monstro forte e grotesco. Um novo tipo de zumbi completamente infestado de sanguessugas infectadas pelo T-Virus é a verdadeira definição do “queime isso com fogo”.

Para derrotar o humanoide era preciso algo mais forte que tiros, então as granadas e o coquetel molotov vinham bem a calhar.



Resident Evil 4 (2005)

O jogo teve o gameplay reformulado, e os humanos infectados, conhecidos aqui como Ganados, s muito mais inteligentes que os zumbis dos jogos anteriores. Os Ganados eram habitantes de um vilarejo espanhol que foram contaminados por parasitas chamados de “Las Plagas”.

Os vermes controlavam a mente do hospedeiro, sem fazer com que o humano perdesse habilidades motoras. As pessoas infectadas por eles tinham senso de organização e atacavam aqueles que consideravam hostis com armas, foices, dinamites e explosivos.

Para evitar levar danos, os jogadores precisavam atirar nos inimigos usando técnicas novas, como mirar nas pernas para que os oponentes caíssem ou detonar as bombas que eles seguravam.

Além disso, headshots, que sempre foram essenciais para um matador de zumbis, agora poderiam ser potencialmente problemáticos por conta dos parasitas que poderiam sair do hospedeiro e atacar o protagonista. Os vermes eram bastante resistentes, mas não gostavam muito de luminosidade, então o melhor jeito de se livrar de vários deles de uma vez era com uma granada de luz.



Resident Evil 5 (2009)

Chamados aqui de Majini, os monstrengos reagiam de maneira bem similar aos Ganados. Os humanoides podiam empunhar armas como rifles e bestas, forçando o jogador a adotar estratégias baseadas em cover em alguns momentos, mas preservando os combates em curta distância.

Las Plagas também aparecem neste título, mas com algumas variações:(dois pontos) uma delas servindo como uma espécie de armadura para o hospedeiro, e outra que se transformava em um morcego mutante.



Resident Evil: Revelations (2012)

Essa história paralela na franquia Resident Evil trazia um novo tipo de inimigo, conhecido como Ooze, um humanoide pálido e nojento que não cai ao ser acertado nas pernas, exigindo muita cautela do jogador para que ele consiga esquivar no tempo correto e evite danos.

Os monstrengos tinham variações que podiam explodir ao chegar perto do jogador, atirar, ou mesmo ter garras parecidas com uma foice. Assustador.



Resident Evil 6 (2012)

Os zumbis comuns, infectados indiretamente com C-Virus através de inalação ou mordidas, são similares aos Ganados. Eles carregam machados, garrafas e facas, porém são um pouco menos inteligentes que seus primos espanhóis. Alguns podem até mesmo atirar no jogador com rifles automáticos, mas não costumam ser muito precisos na pontaria.

Os hospedeiros infectados através do gás com C-Virus também poderiam sofrer outras mutações e se tornarem Shrieker, Whoppers ou Bloodshots.

Além desses, o jogo introduz o J’avo, uma espécie mais organizada de zumbi que foi contaminada diretamente com o C-Vírus. Ele tem capacidade de regeneração e reage de maneiras imprevisíveis ao perder uma parte do corpo. Um braço perdido pode virar garras ou escudos, e atirar nas pernas pode fazer com que os membros inferiores virem uma espécie de boca.



Resident Evil: Revelations 2 (2015)

No mais recente título da série, os monstros são chamados de Afflicted. Eles são humanos que se transformaram em criaturas horrendas por causa da reação do vírus t-Phobos com o próprio medo.

Os Afflicted podem ser atingidos pelos personagens que carregam armas, deixando-os vulneráveis para uma finalização com o pé-de-cabra da Moira ou os tijolos que a Natalia encontra pelo cenário, ajudando a conservar munição. A lanterna também pode ser usada para cegar e diminuir a velocidade de alguns monstros.

Mas é bom tomar cuidado com os monstrengos que explodem, pois a aproximação dos heróis é o suficiente para fazer com que eles estourem e causem dano em qualquer um que estiver por perto.



Fonte: Game Informer/Tim Turi / Tecmundo / Resident Evil Wikia

Nenhum comentário:

Postar um comentário